Crianças são pequenos cientistas

Tempo de leitura: 3 minutos

Faz parte da infância o desejo de interagir com a natureza. As crianças adoram investigar cheiros, gostos, formatos, sons. Descobrir algo novo desperta a curiosidade da criança que, por sua vez, inicia a jornada para aprender ‘o que é’ e ‘como funciona’ cada coisa. Em seus estudos, Maria Montessori reconheceu a necessidade de as crianças observarem e absorverem o mundo ao seu redor. A maioria dos materiais educacionais que ela criou atendeu a essa necessidade. A ciência está a nossa volta e as crianças são curiosas. Aos três anos de idade já começam os famosos “por quês” e as constantes buscas de informações sobre tudo!

Nas escolas montessorianas, as crianças começam essa exploração desde o primeiro dia de aula. Aqui elas exploram, classificam e categorizam. Criam imagens e descobrem a mistura de cores, cheiros e sabores. Elas têm contato com a natureza, semeiam, regam, veem florescer. A educação baseada nos preceitos de Maria Montessori fornece à criança uma experiência de vida real que fomenta a compreensão e exploração do mundo.

Maria Montessori defendia a necessidade de possibilitar à criança o contato com o mundo ao ar livre. O mundo exterior está cheio de belos sons, paisagens, texturas e vida. Expor as crianças desde cedo à beleza da natureza ao seu redor pode ser uma boa maneira de impulsionar seu desenvolvimento. Brincando ao ar livre, as crianças aprendem sobre os elementos naturais, clima, mudanças sazonais e sobre a incrível variedade de plantas e animais. Isso não apenas as ajuda a entender a natureza, mas também aumenta sua imaginação e curiosidade sobre o mundo ao seu redor.

Exemplos de algumas atividades que você pode realizar ao ar livre com seu filho:

  • Faça um passeio pela natureza e incentive a descoberta do ambiente em que estiverem;
  • Faça um piquenique, mas leve frutas desconhecidas pela criança, proporcione novas experiências de sabores;
  • Faça artesanatos com seu filho: pinturas, reformas e tudo o mais que puder ser feito no jardim de casa, estimulando a criatividade da criança;
  • Faça uma caminhada no parque e incentive seu filho a identificar todos os sons que vocês ouvirem;

Atividades simples como observar as folhas mudando, pular as poças de chuva ou ver as flores brotarem durante a primavera, podem ser tudo o que você precisa para proporcionar ao seu filho uma experiência valiosa ao ar livre.

Atividades ao ar livre também podem ajudar a melhorar o desenvolvimento cognitivo e social da criança. O mundo lá fora está cheio de uma variedade de estímulos emocionantes. De plantas macias ao cantar dos pássaros, há muitas oportunidades para as crianças experimentarem e aprenderem usando suas melhores ferramentas: sua curiosidade e sentidos.

Além disso, quando em contato com a natureza, é mais provável que as crianças inventem brincadeiras, principalmente quando estão com outras pessoas. Isso lhes permite aprender sobre como controlar as emoções, tomar decisões, cooperar com outras pessoas, inventar e seguir regras e se divertir enquanto aprende. Também ajuda a melhorar as habilidades de comunicação, as relações numéricas e comportamentos sociais (aprendendo a brincar em conjunto e cooperar).

Outra lição importante que pode ser fornecida à criança através de brincadeiras ao ar livre é a exploração de suas próprias capacidades físicas e emocionais, por meio de experimentos com o mundo físico. Por exemplo: “quão alto posso balançar?”, “posso descer o escorregador sozinho?”, “dói cair na grama?”, “o que acontece se eu jogar essa pedra na água?” Muitas áreas externas oferecem às crianças um local seguro para desvendar essas questões.

Deixe que seu filho explore o mundo, entre em contato com a natureza, faça novas descobertas. Em uma realidade ultimamente tão virtual, o contato com as experiências reais pode ser extremamente valioso e benéfico.

Agende uma Visita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *