Como o Método Montessori ajuda seu filho a crescer socialmente?

Tempo de leitura: 5 minutos

Um dos benefícios mais comuns que os pais citam como motivo para matricular seus filhos na educação infantil é o crescimento social que eles esperam que os pequenos desfrutem.

Afinal, nossos filhos podem “florescer” na vida à medida que desenvolvem habilidades sociais eficazes para interagir com outras crianças e adultos. Sendo assim, a escola primária oferece oportunidades diárias para que a criança pratique a cooperação com os outros e aprenda a “navegar” em sua vida social com facilidade.

Qual o diferencial de Montessori para a socialização?

Felizmente, o método Montessori abrange fortemente esse aspecto essencial do desenvolvimento da criança.

De fato, embora Maria Montessori tenha trabalhado para incentivar as crianças a desenvolver suas habilidades por meio de trabalho individual e autodirigido, ela também entendia o valor de incentivá-las a se desenvolver socialmente.

Uma sala de aula Montessori não se resume à leitura, escrita e aritmética. O desenvolvimento social também é um elemento importante.

E o que é a socialização?

Resumidamente, a socialização é o processo pelo qual internalizamos as ideologias comuns à nossa cultura, tais como valores, comportamentos e crenças. A maior parte do trabalho para se tornar um ser social ocorre em casa, sob a orientação dos pais e em comunhão com os irmãos e outros membros da família.

No entanto, a escola desempenha um papel fundamental para que a criança se desenvolva socialmente e é sobre isso que vamos falar!

Como a socialização acontece no ambiente Montessori?

A abordagem Montessori oferece grandes oportunidades para a criança em idade primária desenvolver habilidades e atitudes benéficas que a ajudam conviver socialmente.

A relação entre a educação Montessori e o sucesso social da criança se dá a partir dos seguintes aspectos:

1. As crianças são incentivadas a aprender de acordo com seus estágios naturais de desenvolvimento.

Em uma sala de aula tradicional, a maioria das atividades é conduzida por professores. Mas, em uma sala de aula de Montessori, a criança é protagonista e desempenha suas atividades de maneira autônoma. O aprendizado se determina pelo estágio natural de desenvolvimento dos pequenos.

2. As crianças aprendem a conhecer e valorizar sua individualidade.

A educação Montessori permite que a criança crie oportunidades de explorar o mundo e aprender no seu próprio ritmo. Essa é uma maneira vital de fundamentar os pequenos a desenvolverem um forte senso de si mesmos.

À medida que a criança cresce e se percebe como um indivíduo único, ela também desenvolve confiança e coragem para se envolver com os outros. Uma sala de aula Montessori abraça a individualidade, então a criança se torna livre para ser totalmente ela mesma. Isso faz com que ela cresça tanto pessoal quanto socialmente.

3. As crianças se envolvem em trabalho colaborativo.

Existe uma percepção errônea comum sobre o método Montessori – a ideia de que, ao focar no desenvolvimento e no trabalho individual de uma criança, a sala de aula não incentivará o desenvolvimento de habilidades sociais. Um equívoco!

A verdade é que as escolas Montessori incentivam fortemente a interação dos alunos com seus colegas. À medida que as crianças crescem, elas têm a oportunidade de atuar como mentoras de crianças menores, para que suas habilidades sociais possam crescer ainda mais – algo que definitivamente não é comum nas escolas tradicionais, onde as crianças são separadas por idade.

4. As crianças convivem com outras de diferentes idades em classes agrupadas

O agrupamento de diferentes idades nas salas de aula montessorianas busca propiciar um ambiente familiar. Nesse espaço, as crianças mais velhas passam a prestar atenção no bem-estar das menores e se dispõem a ensiná-las novas atividades e habilidades. Diante disso, independentemente da idade, as crianças se tornam solidárias e responsáveis.

Priorizando a liberdade da criança, o ambiente Montessori e os materiais utilizados nas classes agrupadas são estruturados com cuidado, isto é, em uma sequência que conduz as crianças, de todas as idades, do simples ao complexo, incorporando conceitos mais avançados progressivamente. Assim sendo, com a vasta gama de materiais presentes na sala de aula, cada criança pode trabalhar em seu nível, adquirindo novas habilidades continuamente.

5. As crianças praticam ativamente noções de graça e cortesia.

Um dos princípios fundamentais da abordagem Montessori é instruir as crianças nas graças sociais. Isso significa ajudá-las a entender e praticar a cortesia, o respeito, a gentileza e a empatia.

Algumas das atividades diárias que as crianças praticam são:

  • Cumprimentar educadamente os outros;
  • Dizer por favor, obrigado e de nada;
  • Fazer contato visual ao falar com outras pessoas;
  • Ouvir com atenção;

6. As crianças desenvolvem inteligência emocional.

Esse conjunto de habilidades se refere à capacidade de uma pessoa de conhecer o controle e expressar suas emoções de forma eficaz, bem como a capacidade de lidar com relacionamentos interpessoais com sabedoria e empatia.

A sala de aula de Montessori incentiva esse desenvolvimento de habilidades, ajudando ativamente as crianças a reconhecer e nomear suas emoções, a expressá-las de maneira educada e habilidosa e entender que mesmo as emoções mais fortes passarão com o tempo.

Ao aprender a gerenciar com sucesso suas próprias emoções, a criança também desenvolve a capacidade de interagir com outras pessoas, mesmo diante de emoções fortes.

7. As crianças têm o poder de abraçar diferenças.

A filosofia Montessori é pautada na ideia de que cada criança é um indivíduo. E esse conceito se estende naturalmente a cada adulto, a cada comunidade e a cada cultura.

Os educadores Montessori incentivam seus alunos a aprender sobre o mundo fora da sala de aula e o convívio em sociedade. Como resultado, seu filho pode começar a reconhecer e apreciar que cada pessoa é única. As diferenças são aceitas e apreciadas, em vez de criticadas, temidas ou desencorajadas.

À medida que a criança internaliza essa filosofia, ela estará mais bem adaptada para se envolver socialmente com qualquer pessoa, em qualquer lugar, independentemente de nossas diferenças individuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *