Um raio-x da sala de aula Montessori

Tempo de leitura: 6 minutos

Se pedirmos para você imaginar uma sala de aula, imediatamente virá à sua mente um espaço composto por recursos didáticos — como quadro negro, carteiras, cadeiras etc. — e que tem o professor como centro de aprendizagem, não é mesmo?

Somos condicionados a pensar dessa forma. Provavelmente, porque muitos de nós fomos educados segundo essa lógica.

Mas hoje, aqui, vamos nos dedicar a explicar porque e como a sala de aula Montessori vai muito além de um espaço físico composto por recursos didáticos.

Você perceberá o ambiente preparado como um espaço educativo e receptivo, mas também como um instrumento de aprendizagem em si, um trampolim para a compreensão do mundo, um facilitador do autodesenvolvimento.

Vamos iniciar o raio-x da sala de aula montessoriana. Preparado para se surpreender?

A sala de aula Montessori

Maria Montessori foi pioneira no campo da Pedagogia não apenas porque enxergou as necessidades da criança e defendeu seus direitos, mas porque elaborou uma metodologia pedagógica voltada a atender essas necessidades e garantir o desenvolvimento infantil. E não estamos falando apenas de desenvolvimento intelectual, como você já deve saber, mas também emocional, social, motor e artístico.

Seu objetivo não era apenas alfabetizar os alunos ou ensinar-lhes princípios da Matemática, mas oferecer os estímulos adequados para o desabrochar de um ser humano feliz, pleno, bem resolvido em relação a si mesmo e ao universo ao seu redor.

É aí que entra a diferença da sala de aula montessoriana em relação às tradicionais. Da organização aos elementos que fazem parte dele; esse ambiente foi projetado para propiciar a autoeducação e o desenvolvimento holístico dos pequenos.

Nele, as crianças se divertem e se descobrem, movimentam-se livremente, são desafiadas, confraternizam e colaboram. Fazendo isso, aprendem, percebem seu potencial e florescem.

Os materiais sensoriais

Os materiais sensoriais (e sua disposição na sala de aula Montessori) são aspectos fundamentais da metodologia. De fato, esse aspecto da educação montessoriana é tão importante que já escrevemos um e-book a respeito dele!

O fato é que na sala de aula montessoriana há apenas um exemplar de cada material, o que estimula o cuidado da criança ao manusear o objeto, o senso de responsabilidade ao devolvê-lo a seu local de origem e a paciência de esperar por sua vez, caso ele esteja sendo utilizado por um colega.

Esses recursos, aos quais chamamos de sensoriais ou multissensoriais, ficam ao alcance dos alunos em estantes compatíveis com sua altura, sendo agrupados sempre do mais simples ao mais complexo, do mais concreto ao mais abstrato.  

sala-de-aula-montessori

Tradicionalmente, esses materiais encontram-se segmentados por áreas, como Vida Prática, Educação Sensorial, Linguagem, Matemática, Assuntos Culturais e Artísticos. Todos eles têm um apelo manual, já que Maria Montessori percebeu o quanto o sentido do tato, quando devidamente estimulado, auxilia no desenvolvimento cognitivo infantil.

A organização do ambiente e seus componentes

Na sala de aula Montessori há diferentes ambientes, próprios para atividades coletivas e individuais. Há espaços com mesas e cadeiras, espaços com tapetes, espaços de leitura, de contemplação da natureza e de reflexão.

Esse conjunto de ambientes deve ser sempre arejado, iluminado e amplo. A decoração é orgânica, com desenhos e composições feitas pelos alunos e elementos da natureza, como plantas e até pequenos animais.

O objetivo? Construir um lugar convidativo, educativo e confortável, que abrace o aluno e o incentive a interagir com diferentes situações.

Vale destacar que na sala de aula Montessori o professor jamais fica no centro, pois não valorizamos a hierarquia de uma escola tradicional. Aqui, a criança é a protagonista e a responsável pelo próprio aprendizado, sendo o professor um facilitador dessa dinâmica.   

O espaço do movimento

Esse ambiente amplo e arejado é organizado para não sobrecarregar a criança com estímulos e informações, mas convidá-la a descobrir o mundo gradualmente, de acordo com o próprio ritmo e interesse. Por isso, permite sua livre movimentação.

Todos os móveis, adaptados ao tamanho dos pequenos, podem ser movidos e remanejados conforme suas necessidades. A criança, a cada novo aprendizado, transforma-se, aprimora-se e o ambiente a sua volta reflete essa evolução.

O aluno é responsável por selecionar e buscar o material com o qual quer interagir e também o espaço que deseja ocupar. Assim, move-se livremente para executar seus planos. Nesse movimento, educa-se, concretizando um dos pilares da metodologia montessoriana: a autoeducação.

Para Montessori, essa dinâmica estimula a organização dos próprios processos cognitivos da criança, de como ela vai percebendo o mundo e seu funcionamento.

A possibilidade da autocorreção

A composição do ambiente preparado permite que a criança seja observada em seu constante desabrochar pelo professor. Esse observar não tem o intuito de interferir, mas de perceber quais obstáculos podem ser removidos ou modificados para que o aluno continue evoluindo e explorando seu potencial.

Tal processo ocorre de forma intuitiva, porque o ambiente acompanha essa evolução, permitindo que, mesmo sem “ser ensinada”, a criança perceba quando e onde está errando e corrija seu caminho.

sala-de-aula-montessori

Aliás, na metodologia Montessori, erros são entendidos como degraus de ascensão, sem os quais a criança não poderia evoluir.

Dissemos no início deste artigo que o próprio ambiente é um instrumento de aprendizagem. Isso porque ele foi pensado para permitir essa jornada de autocorreção, essa liberdade de reflexão e o natural isolamento do erro.

O ambiente preparado

Assim, a sala de aula Montessori é um ambiente especialmente projetado para viabilizar a metodologia, possibilitando à criança estar no mundo de forma consciente e equilibrada, sempre respeitosa. Por isso, ela é conhecida como “ambiente preparado”, e também por isso é tida como um instrumento de aprendizagem.

Além da sala de aula montessoriana, temos aqui na Escola Infantil Montessori espaços para aula de música, de artes e de cozinha experimental. Sabemos que todas essas vivências proporcionam experiências concretas a nossos alunos, e prepararam sua mente absorvente para a descoberta do mundo interior e exterior.

Seguimos os princípios da educação montessoriana porque acreditamos em seu potencial para transformar o presente das crianças, dando a elas a oportunidade e os instrumentos para transformar o futuro de todos nós.

Encantando com nossas ideias e propostas? Que tal agendar uma visita, conversar com nossos professores e conhecer nossa metodologia e nosso espaço em Belo Horizonte?  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *