7 dicas para melhorar a adaptação na escola

Tempo de leitura: 5 minutos

Já tentou matricular seu pequeno em uma escola infantil, mas teve que voltar atrás em sua decisão porque ele não se adaptou?

Se sim, você faz parte de um grande grupo de pais e mães que se depararam com o desafio da adaptação na escola. Baixa na imunidade, choro contínuo, problemas para se relacionar com os colegas e resistência na hora de desenvolver as atividades são apenas alguns exemplos do que pode afligir as crianças nessa etapa.

Mas, como tudo na vida, o período de adaptação na escola logo passa, dando lugar a novos aprendizados e vivências enriquecidas.

Aqui, listamos sete dicas que vão facilitar ao máximo esse processo. Acompanhe!

1. Para uma boa adaptação na escola, identifique o momento certo

Com um, dois, três ou quatro anos; não existe um momento padrão para todas as crianças começarem a frequentar a escola. Existe, sim, um momento único para cada família e para cada criança.

Assim, nossa primeira dica é: saiba identificar o momento certo de seu pequeno e o seu também!

Seu filho gosta de brincar com outras crianças e ao ar livre? Pede para interagir com os primos e familiares? Ele se sente bem socializando com outras pessoas além do círculo mais próximo?

Se a resposta for sim, isso já é um indicativo de que seu pequeno está pronto para a aventura escolar. Procure uma instituição de confiança, cuja linha pedagógica esteja em sintonia com aquilo que você acredita e invista sua energia em visitá-la com seu filho, a apresentá-lo ao ambiente que o receberá.  

2. Não engane seu filho; o ritual de despedida é importante

Sabe aquelas situações em que, para evitar o choro, pais e mães deixam os filhos com terceiros e saem de mansinho enquanto eles brincam ou estão distraídos? Jamais faça isso.

Quando ele se der conta de sua ausência, a sensação de abandono e desespero pioraram a situação, podendo até criar um trauma.

Despeça-se dele com calma, sinalizando que você virá buscá-lo dentro de algumas horas e que ele está completamente seguro. Mesmo que ele chore, a consciência da despedida facilitará a aceitação de que vocês ficarão algum tempo distantes.  

3. Fique com ele mais tempo durante a primeira semana

Durante a primeira semana, o aconselhável é que você permaneça mais tempo com ele na escola. Alguns pais, inclusive, permanecem durante mais tempo em que seu filho está na escola, a fim de fazer com que ele se acostume aos poucos a interagir com as pessoas e o ambiente.

O pequeno vai sentindo aos poucos a segurança necessária para realizar atividades e brincar, independente da presença dos pais. O desafio é que isso só é possível quando um dos pais tem esse tempo disponível.   

4. Envolva-o nas atividades de preparação

Uma das iniciativas mais construtivas que você pode tomar para facilitar a adaptação na escola é envolver seu filho na preparação do material, uniforme, lanches etc. Convide-o para arrumar a mochila, para escolher as roupas que usará (sempre a partir de poucas opções para não confundi-lo).

Se tiver tempo, prepare com ele a merenda que levará.

Isso fará com que ele se sinta participante da empreitada, e não um mero espectador. Engaje-o na rotina do lar, fazendo com que ele se perceba uma parte do todo; papai trabalha, mamãe também, o irmão ou primo mais velho vai para a escola e, com o tempo, ele também irá.

5. Crie um vínculo com a escola e monitore a situação de perto

Um passo essencial na direção de uma bem-sucedida adaptação na escola é o vínculo entre instituição e família, especialmente nos anos iniciais, em que as crianças são mais dependentes dos cuidados dos professore e assistentes de sala.

Até os dois anos de idade, por exemplo, é importante que seu filho siga uma rotina bem definida de brincadeiras, lanches e sono. A escola infantil que o receberá precisa aprender qual é essa rotina a fim de evitar uma quebra muito abrupta.

Portanto, antes e depois de realizar a matrícula, converse com os professores e gestores que ficarão responsáveis por seu pequeno. É importante que a escola respeite, pelo menos no início, os momentos do dia aos quais a criança já está acostumada.

6. Respeite os objetos de apego

É comum que até os dois ou três anos as crianças tenham objetos de apego. Panos, cobertores, chupetas, mamadeiras e ursinhos fazem parte do amadurecer de muitos meninos e meninas, e é natural que eles desejem levá-los para a escola.

Na fase da adaptação, dure ela uma semana, um mês ou um ano, não é aconselhável que os pais tentem separar seus filhos desses objetos, já que eles dão certa segurança aos pequenos e os ajudam a enfrentar a separação do lar.

Para finalizar, gostaríamos de lembrar que esse período de adaptação na escola varia muito de criança para criança. Alguns pequenos passam por processos mais longos e trabalhosos, enquanto outros se envolvem completamente com o novo ambiente já na primeira semana.

Seja qual for seu caso e o de seu filho, mostre que você o compreende, transmita a ele força e confiança para seguir em frente!

Quer conhecer a linha pedagógica diferenciada que seguimos aqui na escola? Baixe nosso e-book Montessori: Tudo o que você precisa saber sobre esse método de ensino e descubra como a metodologia fundada por Maria Montessori pode ajudar seu filho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *