6 características de um ex-aluno Montessori

Tempo de leitura: 6 minutos

Estamos na véspera do início de um novo ano letivo. No entanto, hoje não vamos falar de “começos”, mas sim de “resultados finais”.

Nossa ideia é simples: já listamos, aqui no blog, alguns dos ex-alunos Montessori e suas conquistas. Agora, vamos apresentar quais características esses indivíduos compartilham e como a educação alavancou seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Mais um vez, dedicaremos este espaço à leitura e à reflexão. Por isso, respire fundo, relaxe e se prepare para aprender!

1. Criatividade

Duas das características mais comuns em um ex-aluno Montessori é sua criatividade e capacidade de inovação. Pense nos idealizadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, no fundador da Amazon, Jeff Bezos, e no co-criador da Wikipédia, Jimmy Wales.

Fica claro que estamos falando de potencial criativo elevado à potência máxima, afinal de contas, o que essas pessoas produziram moldou a forma com que lidamos com o conhecimento no ambiente virtual.

Frequentar uma escola Montessori os tornou criativos? É claro que não, mas certamente removeu os obstáculos para que eles pudessem desenvolver ao máximo seu potencial.

Todos nós temos um potencial criativo enorme, o que fica bem claro na infância. O que acontece é que nem todas as pessoas têm a oportunidade de entrar em contato com sua criatividade e desenvolvê-la de forma adequada.

A educação montessoriana dá às crianças a oportunidade e o espaço necessário para que elas descubram e explorem suas habilidades!

2. Autonomia

Reflita: o que o modelo tradicional de educação faz com o desenvolvimento infantil?

Imagine uma sala de aula na qual todos vêem o mesmo conteúdo ao mesmo tempo, fazem as mesmas atividades, deparam-se com respostas padronizadas para suas perguntas e são, a todo momento, direcionados para o mesmo raciocínio.

Nesse ambiente, não há nem estímulo e nem valorização do pensamento dissidente. As respostas são padronizadas, o que acaba se estendendo ao pensamento e ao comportamento.

Na escola Montessori, pelo contrário, o interesse da criança é respeitado. Dentro dos limites estabelecidos, ela desenvolve autonomia para escolher uma atividade e se comprometer com sua escolha.

Assim, autonomia para escolher e para buscar suas próprias respostas é mais uma característica do ex-aluno Montessori!

3. Pensamento crítico

Para que alguém consiga mudar o status quo e inovar, contribuindo para o avanço da espécie humana, é preciso que essa pessoa enxergue exatamente como as coisas funcionam e porque elas funcionam do jeito que funcionam.

Isso exige pensamento crítico e questionamento. Um ex-aluno Montessori terá mais facilidade de desenvolver essas características, já que foi estimulado em sua infância a caminhar na direção que sua inteligência e interesses o levassem, sem se contentar em seguir um roteiro de crescimento padronizado e pré-moldado.

A escola Montessori é bem-sucedida em estimular o pensamento crítico justamente porque permite à criança olhar para si mesma e se entender perante o mundo. Não é tarefa da educação moldar o pensamento infantil de acordo com os preceitos estabelecidos pela sociedade, e sim permitir que ela construa seu pensamento e identidade a partir da sua interação com o mundo que a cerca.

4. Visão holística

Você já leu Cem Anos de Solidão, do escrito colombiano Gabriel García Márquez? Marquez foi um ex-aluno Montessori que, segundo suas próprias palavras, teve muitas dificuldades de ser alfabetizado até se deparar com o método montessoriano.

Marquez tornou-se um dos escritores latino-americanos mais proeminentes da literatura, influenciando milhares de jovens das gerações seguintes à sua. Quando foi nomeado, em 1982, para o prêmio Nobel de Literatura pelo conjunto de sua obra, ficou reconhecido pelo “rico mundo de imaginação que transparece pela combinação do real e do fantástico, refletindo a vida e os conflitos de todo um continente”.

A educação montessoriana não fez de Márquez o escritor que ele foi, nem ditou sua percepção de mundo, mas deu os instrumentos certos para que ele desenvolvesse suas habilidades linguísticas e visão holística.

5. Foco na solução  

Justamente porque os alunos Montessori são incentivados a buscar as próprias respostas e a aprender por meio do contato com o ambiente, eles aprendem a canalizar sua energia para solucionar entraves.

Em uma escola infantil Montessori, o aprendizado passivo de conceitos, que é comum em instituições mais tradicionais, não acontece. O que acontece é que as crianças são estimuladas a tomarem um posicionamento proativo sempre, identificando os próprios equívocos e se concentrando em saná-los.

Escolher um material, tirá-lo da prateleira, entender as regras para completar a atividade, administrar o tempo e retorná-lo ao lugar de origem ao terminar corresponde a uma sequência de ações que já é educativa em si.  Por meio dela, a criança entende que pode dar asas à sua imaginação e voar o mais alto que conseguir, desde que siga algumas orientações básicas.

Assim, o ex-aluno Montessori tende a construir seu raciocínio em torno da solução de um impasse e não do impasse em si.

6. Facilidade de convivência

Numa escola infantil Montessoriana, crianças de diferentes idades convivem e desempenham atividades de forma colaborativa. O sentimento de competitividade dá lugar ao diálogo, à tolerância e à cooperação para superar desafios.

É comum, por exemplo, ver alunos mais velhos orientando os mais novos e ajudando-os a compreender e a completar atividades! Isso só é possível num ambiente preparado, com professores preparados. O respeito mútuo entre colegas é uma regra, o que resulta em uma convivência mais harmônica e equilibrada.

Quem aprende essa lógica desde os anos mais tenros da infância tem maior facilidade de conviver com diferentes indivíduos e opiniões no ambiente de trabalho. Isso porque as habilidades interpessoais, tão necessárias à vida adulta, são bem desenvolvidas.

Como você pôde ver, as competências e habilidades desenvolvidas pelos alunos da escola montessoriana o acompanham pelo resto de sua vida, pavimentando o caminho de seu sucesso pessoal e profissional.

Assim, a criatividade, a autonomia, o pensamento crítico, a visão holística, o foco em soluções e a facilidade de convivência são as características mais marcantes de um ex-aluno Montessori. Não porque a metodologia moldou seu comportamento, mas porque removeu os obstáculos e deu espaço para que ele desvendasse e explorasse o próprio potencial.

Está se sentindo inspirada com os benefícios do método Montessori? Que tal nos ajudar a divulgá-los? Compartilhe este artigo nas redes sociais e permita que seus conhecidos tenham acesso a ele!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *