Criação de um clima afetuoso

Tempo de leitura: 2 minutos

As crianças começam a aprender como processar sentimentos desde a infância. Qualquer um que tenha visto um bebê ter um colapso aparentemente irracional, viu como as emoções podem ser difíceis quando ainda não se tem certeza do que elas significam ou por que elas estão acontecendo. Muitos ambientes parecem desencorajar os adultos de tentar entender o que pode estar acontecendo no cérebro de uma criança. Por isso é importante compreender de que maneira os ensinamentos de Maria Montessori podem ser úteis na educação emocional das crianças.

Ser capaz de entender os sentimentos e aprender em um ambiente que não gera estresse é extremamente importante para as crianças. Elas não apenas crescem com uma compreensão mais forte de si mesmos, mas também assumem maiores riscos em sua educação. Felizmente, o método Montessori abrange esse aspecto essencial do desenvolvimento da criança. De fato, embora Maria Montessori acreditasse estimular as crianças a desenvolver suas forças e paixões por meio do trabalho individual e autodirigido, ela também compreendia o valor de incentivá-las a se desenvolver socialmente. Em uma sala de aula Montessori, o desenvolvimento social e afetivo também são elementos importantes.

Não somente na escola montessoriana, mas também em casa, a educação emocional promovida em um ambiente afetuoso faz toda diferença no desenvolvimento socioafetivo da criança. Sendo assim, é importante que os pais tenham consciência de seus papéis nessa fase da vida de seus filhos.

A princípio é necessário entender o comportamento do bebê, pois ele ainda não tem a concepção de certo e errado, não corresponde às punições ou castigos, mas sim ao amor incondicional. Sendo assim, é importante que os pais se esforcem para compreender o que as crianças estão sentindo ao chorar, se é fome, sono, medo, irritabilidade ou outro sentimento desconfortável. É fundamental entender que o comportamento dos bebês é baseado em impulsos, mas que um ambiente de amor e respeito pode desenvolver a capacidade de assimilação das crianças, que passam a entender os comandos dos pais e reagir de forma positiva.

As crianças mais crescidas, quando inseridas em um ambiente afetuoso, tendem a desenvolver melhor o senso de certo e errado, e passam a adotar um comportamento educado e respeitoso voluntariamente, sem que seja apenas uma resposta obediente aos ensinamentos dos pais. Nessa fase, é necessário que os pais demonstrem afeição aos bons comportamentos da criança.

No momento em que a criança passa a expressar sua individualidade, caso seu comportamento em alguma situação não seja adequado, é melhor que os pais a orientem em vez de repreendê-la ou puni-la. Quando a criança é ensinada com respeito, ela passa a agir mais respeitosamente, assim como quando é corrigida com irritabilidade poderá também desenvolver um perfil agressivo.

Agende uma Visita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *