Psicomotricidade: a comunicação através do movimento

Tempo de leitura: 3 minutos

Você já ouviu falar em Psicomotricidade, certo?

Essa palavra é usada com frequência no cenário educacional atual. É comum que professores e pedagogos se referirem à psicomotricidade como algo fundamental ao desenvolvimento infantil. Mas você, pai, mãe, leitor ou leitora de nosso blog, saberia explicar o significado do termo?

Não? Então anota aí:

A psicomotricidade é ao mesmo tempo uma ciência e uma abordagem pedagógica. Ciência porque se dedica ao estudo dos movimentos humanos e de sua relação com a psique. Abordagem pedagógica porque permite aos profissionais da educação infantil realizar atividades e interações que promovam a união do aspecto motor, emocional e intelectual dos pequenos.

Quer saber como a psicomotricidade é trabalhada aqui na Escola Infantil Montessori? Então prossiga com a leitura!

A psicomotricidade e o corpo humano

A escola é um dos espaços mais fecundos para se trabalhar a psicomotricidade. Por quê?

Porque é nela que a criança desenvolve a percepção de si mesma e de sua relação com os ambientes, com as pessoas e com os objetos. Nesse processo de aprendizagem, que se dá por meio de brincadeiras e interações com colegas e professores, ela assimila e domina seus movimentos, percebendo como seu corpo e suas respostas às diferentes situações.   

Estamos falando da descoberta do eu “indivíduo” e de sua relação com o mundo, sendo que o corpo funciona como um mediador dessa relação.

A lateralidade e a noção de espaço

Pular, correr, virar cambalhota e dançar são movimentos presentes na vida de toda criança. Por esse motivo não temos dúvida: elas compreendem atividades divertidas, desafiadoras e estimulantes.  

Diferente do que você pode pensar, essas brincadeiras não estimulam somente o desenvolvimento da coordenação motora, mas também da noção de espaço e da lateralidade.

Quando esses aspectos não são propriamente desenvolvidos, quando as crianças confundem as dimensões e os lados direito e esquerdo, elas invariavelmente apresentam  dificuldades em sala de aula, especialmente na hora da leitura e da escrita.

Já quando a lateralidade e a percepção espacial são trabalhadas por meio de atividades lúdicas e programadas para esse fim, a execução das tarefas em sala de aula é facilitada, assim como a capacidade de concentração e de comunicação.  

O trabalho da psicomotricidade, portanto, tem esse intuito de conciliar o aspecto motor ao cognitivo, a partir do entendimento do ser humano como integral, holístico.

A psicomotricidade e o desenvolvimento cognitivo

Finalizamos este conteúdo batendo na seguinte tecla: não dá para separar as funções motoras do desenvolvimento cognitivo e emocional.

As atividades lúdicas que programamos aqui na escola têm o propósito de estimular nossos alunos a se expressarem criativamente e a se comunicarem com aqueles que estão à sua volta de forma consciente. Conhecendo o próprio espaço, eles também são levados a respeitar o espaço do outro.

Quer ver como isso acontece na prática? Então confira as imagens que fizemos da psicomotricidade em ação aqui na Escola Infantil Montessori.

Você tem alguma dúvida sobre como a psicomotricidade é trabalhada em Montessori? Entre em contato conosco e agende uma conversa um de nossos professores. Somos um time de especialistas e adoraríamos esclarecer quaisquer aspectos da metodologia que tanto nos inspira!   

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *